fbpx
8 ago

Ar condicionado central ou split: qual o melhor para o supermercado?

Quem é responsável pela gestão do supermercado não tem dúvida de que um perfeito sistema de climatização é imprescindível para o bem-estar de clientes e funcionários. Contudo, muitos ainda ficam na dúvida sobre qual é o melhor sistema: split ou ar condicionado central?

A decisão não é tão simples mesmo, uma vez que envolve diversos parâmetros técnicos e deve partir de uma avaliação da real necessidade de cada estabelecimento.

Pensando nisso, criamos este post para esclarecer as principais dúvidas sobre o sistema ideal de climatização para o supermercado.

Acompanhe.

 


Tipos de climatização

Tradicionalmente, os supermercados são instalados em grandes áreas, porém, com pouca ventilação e ausência de janelas.

Por isso, os empreendimentos devem contar com climatização para assegurar conforto térmico interno.

Um sistema de refrigeração consiste em um processo termodinâmico que retira o calor de um ambiente fechado e o deposita no meio externo. Neste processo, há aplicação de um fluido refrigerante.

A implantação de um sistema como esse exige conhecimento técnico e especialização na área.

O ideal é que o projeto de climatização seja desenvolvido ao longo da construção para ser mais assertivo e para prevenir problemas futuros.

Listamos as principais características e vantagens dos sistemas split e ar condicionado central para que os líderes supermercadistas entendam quais são as indicações de cada um dos modelos e tomem a decisão certa.

 

Split

ar condicionado split

Este tipo de sistema de refrigeração é popular devido a sua praticidade.

No modelo split, a unidade evaporadora é instalada no interior das lojas, em forros ou paredes. Já a parte ruidosa fica fora.

A ligação entre as partes interna e externa é feita por meio de tubos. O ideal é que a distância entre eles seja bem mensurada para evitar perdas do sistema.

A instalação requer espaço e infraestrutura elétrica adequados para pleno funcionamento das máquinas.


Vantagens

• Possibilidade de controle individual de cada unidade split, o que permite adequar o conforto térmico por região da loja. Por exemplo, é possível manter a temperatura mais baixa na sessão de hortifruti e mais alta nos corredores de produtos de limpeza;

• Variedade de produtos à venda no mercado, adequando-se a diversas necessidades.

 

Desvantagens

• Apesar de terem boa eficiência operacional no que diz respeito ao controle de temperatura, a maior parte dos produtos não promove a troca adequada de ar do ambiente, o que pode prejudicar o bem-estar e a saúde de quem está no local;

• A parte interna gera água no processo de refrigeração e isso pode causar problemas durante sua operação, como vazamentos indesejados dentro da área de compras;

• Grande custo com manutenção preventiva (como esses equipamentos têm tamanhos reduzidos, é necessária a instalação de vários deles para se ter a mesma capacidade de uma central de ar condicionado);

• Geralmente os condicionadores splits trabalham com vazões de ar reduzidas na sua refrigeração. Para compensar essa redução, é necessário insuflar o ar mais baixo e que pode trazer desconforto nas regiões à frente do equipamento.

 

Indicações

Por modismo ou por falta de análises mais criteriosas, muitos arquitetos e engenheiros têm generalizado e recorrido ao sistema split na climatização de supermercados, pois acreditam que ele é praticamente universal.

Entretanto, antes de investir em um sistema de refrigeração é necessário ponderar prós e contras com um especialista. De forma geral, o sistema split só é indicado para:

• Ambientes em que a climatização por região da loja é realmente necessária;

• Locais que contam com vasto espaço interno e externo para instalação de toda infraestrutura recomendada;

• Escritórios pequenos e edifícios residenciais.

 

Ar condicionado central

ar condicionado central

Como o próprio nome diz, esse tipo de sistema de refrigeração se baseia em uma unidade central, responsável por refrigerar e regular a temperatura de todo ambiente.

Há diversos tipos de ar condicionado central. Os mais usados em estabelecimentos comerciais, como shoppings e supermercados, são as centrais que utilizam a distribuição de ar por meio de dutos.

As centrais podem ser com expansão direta (gás resfria o ar diretamente) ou expansão indireta (o gás resfria primeiramente a água e depois essa resfria o ar).

Esses sistemas resfriam o ar que, então, é inserido no ambiente por meio dos dutos para sua climatização.

O ar quente retorna até as centrais, que podem ser instaladas em locais anexos ao local de vendas (casas de máquinas) ou no próprio ambiente, fazendo que o ciclo se reinicie.

Alguns equipamentos de ar condicionado central combinam a expansão indireta com tanques de termoacumulação – ferramenta que permite a produção e a estocagem de água ou gelo ao longo do dia para utilização em horários de pico de energia, quando as tarifas são mais altas.

Vantagens

Os sistemas de ar condicionado central são os preferidos de supermercadistas de todos os portes. A preferência não é à toa e se justifica pelas vantagens, tais como:

• Custo operacional mais vantajoso, quando comparado ao split, que tem alto valor de manutenção;

• Melhor eficiência energética, mesmo quando não é combinado com ferramentas de termoacumulação;

• Sobriedade estética no ambiente, não interferindo na decoração da loja;

• Uniformidade na temperatura ambiente.

 

Indicações

O sistema de ar condicionado central possui inúmeras indicações. Entre elas, destacam-se a climatização em grandes áreas e em Centros de Processamentos de Dados (CPD`s).

Ele é ideal para climatização de espaços amplos como os supermercados, pois garante o conforto dos clientes.

Manutenção

Tanto o sistema split quanto o ar condicionado central precisam de manutenção adequada para assegurar o seu pleno funcionamento.

Por isso, o recomendado é ponderar este gasto como parte do investimento após a instalação.

Como já adiantamos, a manutenção do split tem maior custo, uma vez que ele consiste em diversas unidades refrigeradoras.

Apesar do ar condicionado central necessitar de um investimento inicial maior do que o split, ele se torna mais vantajoso para supermercadistas quando o gestor coloca os gastos com a manutenção na ponta do lápis.


Conclusão

Depois de pesar as vantagens e desvantagens de cada método de climatização, é possível perceber que o ar condicionado central é o mais indicado para supermercados de todos os portes.

Para assegurar o sucesso da implantação e do uso do equipamento, é importante contratar uma empresa especializada, com conhecimento técnico e tradição de mercado.

Desta forma, o gestor prolonga o tempo de vida do sistema de climatização, otimizando seu investimento.

Gostou das dicas?

Entre em contato e solicite um orçamento para instalação de ar condicionado central na sua loja.